27 de Abril de 2017
Utilize as teclas de atalho Alt+2 para navegar para a área de pesquisa do sítio web.
Utilize as teclas de atalho Alt+1 para navegar para a área de conteúdos do sítio web.

Cerâmica

A colecção de cerâmica divide-se em dois núcleos distintos:
O núcleo conventual, com peças provenientes do convento em faiança branca com a inscrição MAFRA. Fabricadas em olarias locais,  multiplicam-se em pratos, taças, galheteiros, púcaros, etc., para o uso quotidiano. Foram encomendadas a expensas de  D. João V para os 300 frades que vieram habitar o Real Convento de Mafra.
Da antiga botica conventual, alguns canudos e mangas para os preparados medicinais.

O outro núcleo, palaciano, compreende diversas tipologias tanto de cerâmica utilitária como decorativa oriundas da Casa Real.
Deste  núcleo destaca-se a porcelana decorativa dos séculos XVIII e XIX de origem francesa e oriental.

Da vivência da Família Real, os serviços de mesa de fabrico nacional, como o de faiança fina da Fábrica de Alcântara ou o "Service Nenuphar", de porcelana com bordo coberto de ouro e coroa real pintada a ouro e vermelho, de fabrico da Casa Haviland de Limoges.
De salientar ainda, pela sua monumentalidade e decoração profusa, uma fonte lavabo e uma estufa de aquecimento, ambas produção da Real Fábrica de Louça ao Rato entre 1780 e 1816  para um Palácio.

Púcaro 
  Púcaro Portugal século XVIII

Canudo de botica      Estufa 
Canudo de botica
Portugal século XVIII
 Estufa de aquecimento
 Real Fábrica de Louça ao Rato 1780-1816

Terrina 
Terrina Porcelana da China século XVII-XVIII

Lista de Conteúdos

  • Recomende este sítio web

Serviços do Site

Rodapé